Leite materno: A importância para a saúde do bebê e da mãe

Leite materno A importância para a saúde do bebê e da mãe

O leite materno é o melhor alimento para garantir os nutrientes necessários aos recém-nascidos até os seis meses de idade.

Rico em proteínas, vitaminas, anticorpos, gorduras e água, ele é essencial para o bom desenvolvimento da criança.

Leite materno: A importância para a saúde do bebê e da mãe


Além disso, a prática de amamentar gera impactos positivos nos futuros relacionamentos interpessoais do bebê, melhora suas condições psicomotoras e proporciona diversos benefícios para a mãe.
Como resultado, a sociedade passa a ter indivíduos mais fortes e saudáveis.

Para promover as vantagens do aleitamento materno, todos os anos acontece a Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM), sempre de 1º a 7 de agosto.

A data, que já faz parte do calendário mundial da Saúde, foi estabelecida em 1992 pela Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação (WABA) para promover as metas da Declaração de Innocenti.

Esse documento é parte de um esforço global para reduzir a mortalidade infantil e garantir a sobrevivência, proteção e prosperidade das crianças no mundo todo.

Semana Mundial do Aleitamento Materno


Amamentação é a Base da Vida é o tema da Semana Mundial do Aleitamento Materno, que tem como objetivos mobilizar a sociedade sobre o assunto e disseminar a importância da amamentação.

Realizada em 120 países, no Brasil a Semana é coordenada pelo Ministério da Saúde, com o apoio das secretarias de Saúde estaduais e municipais

Sociedade Brasileira de Pediatria, Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, hospitais amigos da criança, sociedades de classe e ONGs.

Como doar leite materno para os Bancos de Leite Humano (BLH)


Nem todas as mulheres conseguem amamentar seus filhos devido a causas variadas.

Por isso, é importante que as mães mantenham um comportamento solidário e realizem a doação do leite materno para suprir a necessidade da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, espalhadas por todo o território nacional.

Para doar, a única exigência é que a mulher esteja amamentando o próprio filho.

Caso faça uso de alguma medicação, isto deverá ser informado para que seja verificada a possibilidade de proceder com a doação.

As mulheres que enfrentam dificuldades para amamentar também podem procurar as unidades de BLH. Lá, elas recebem orientações e têm acesso a tratamentos médicos.

Para fazer parte dessa iniciativa, a mãe que deseja doar leite humano deve fazer seu cadastro no BLH do IFF (Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernando Figueira), da Fiocruz.

As lactantes podem entrar em contato pelo telefone 0800 026 8877, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, ou ir diretamente à unidade do Banco de Leite Humano mais próxima da sua casa.

As doadoras não precisam ir aos Bancos de Leite. A coleta pode ser realizada em casa, uma vez por semana, seguindo as instruções do IFF, pois o leite é armazenado no recipiente disponibilizado pelo Banco - um pote de vidro com tampa plástica.

O leite materno coletado e processado serve para alimentar bebês prematuros e de baixo peso internados nas UTIs neonatais de todo o país.

Os Bancos de Leite não atendem a demandas individuais por leite materno.

Conheça os principais benefícios da amamentação


Para as mãe

  • Queima calorias
  • Protege contra a osteoporose e os cânceres de mama e útero
  • Evita o surgimento de cancros nas mamas e nos ovários
  • Acelera a recuperação do tamanho normal do útero
  • Aumenta a intimidade com o bebê

O leite materno para os bebês


  • Fortalece a imunidade
  • Aumenta a intimidade com a mãe
  • Ajuda no crescimento de prematuros
  • Desenvolve a arcada dentária
  • Auxilia no desenvolvimento cognitivo
  • Combate a anemia
  • Estimula o desenvolvimento da respiração nasal
  • Aumenta a flexibilidade na articulação das estruturas da fala
  • Previne doenças
  • Evita cólicas
  • Reduz os riscos de alergias
  • Auxilia no desenvolvimento cerebral

18 mitos e verdades sobre o leite materno


Muitas dúvidas podem surgir durante o período de amamentação do bebê, principalmente entre as mães de primeira viagem.

Por isso, é essencial disseminar as verdades em relação ao aleitamento materno e desconstruir os mitos.

  1. Deve-se esvaziar uma mama antes de passar para a outra: VERDADE
  2. Até os seis meses de idade, o leite materno deve ser o único alimento do bebê: VERDADE
  3. O aleitamento materno previne doenças na vida adulta do bebê: VERDADE
  4. Nos primeiros meses de vida, a mãe não deve oferecer bicos e chupetas: VERDADE
  5. Existe leite fraco: MITO
  6. O estresse tem impacto direto na produção do leite materno: VERDADE
  7. Depois do nascimento do bebê, as mães ainda devem evitar o consumo de álcool, cigarros, cafeína e medicamentos: VERDADE
  8. Silicone e mamoplastia atrapalham a produção de leite: MITO
  9. Tomar sol nos seios ajuda na amamentação: VERDADE
  10. Fazer cesárea é prejudicial para a produção de leite: MITO
  11. Acelera a perda de peso das mães: VERDADE
  12. É necessário fazer o revezamento entre os seios: MITO
  13. Amamentar aumenta os seios, mas os deixam caídos e flácidos: MITO
  14. Amamentar é fácil: MITO
  15. Canjica e cerveja preta aumentam a produção de leite: MITO
  16. A amamentação deve ser suspensa com o fim da licença-maternidade: MITO
  17. Existe posição ideal para amamentar: MITO
  18. Compressa de água quente resolve o problema de leite empedrado: MITO

Ajude a promover as vantagens do aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade e contribua para um futuro mais saudável para as crianças do Brasil.


Compartilhe esse artigo nos seus grupo para ajuda outras pessoas

Postar um comentário

0 Comentários